Gestão da Mudança Organizacional

A Gestão de Mudanças Organizacionais é a disciplina que apoia as pessoas e as organizações na transição do estado atual para o estado o futuro. 

Mudar naturalmente traz consigo muitos desafios. Além disso, nós carregamos ainda uma clara percepção no nosso inconsciente coletivo, de que as mudanças representam um forte estado de risco desconforto. Isso tem a haver com a própria história da humanidade.

No passado, quando o homem surgiu na terra e se organizava em pequenos grupos, ele era basicamente caçador e coletor, vivendo o tempo inteiro com o estado de incerteza. Ele matava um animal hoje e não sabia quando ia ter novamente uma alimentação para a sua população. Sendo inclusive muitas vezes forçado a mudar de área buscando novas regiões para que se mantivessem vivos.

Fonte: Documentário NHK - The Hunting Man - OUT OF THE CRADLE

Assim que o homem dominou a agricultura e a pecuária, ele pôde se estabelecer nos primeiros assentamentos e logo sentiu necessidade de protegê-los construindo muros e criando estratégias de proteção dessas cidades. Ao longo dos anos, isso foi cunhando um entendimento de que se ficarmos dentro dessa região, teremos segurança tranquilidade

Fonte:www.texasbeyondhistory.net/trans-p/prehistory/images/agriculture.html

Hoje esses muros não existem mais fisicamente, mas são muros que fazem parte dessa nossa percepção, são muros psíquicos que ainda compõem o nosso inconsciente coletivo. Eles estão presentes na nossa vida com a ideia de que toda vez que eu tenho que deixar a minha zona de conforto e adentrar ao novo e ao desconhecido, eu tenho uma certa percepção de risco e vulnerabilidade, que pode ser maior para algumas pessoas é menor para outras. Mesmo que seja uma mudança que você desejou muito ou sonhou, sempre há um período de adaptação natural e de ajuste a qualquer coisa nova que nós vivemos.

Percebo que às vezes a gestão de mudança gera nas pessoas a impressão de ser uma abordagem muito lúdica ou motivacional. Mas a verdade é que ela é muito mais que isso. Em outros casos, alguns dizem quando vão defini-la, é que “gestão de mudança é tratar dos impactos organizacionais” ou então “ah, é tratar dos impactos, cuidar da comunicação e treinar as pessoas”. Todos esses pontos são muito importantes, porém esses são os aspectos operacionais que a compõem.

Na verdade, a orquestração de uma boa gestão da mudança, começa com um plano estratégico bem definido. Um período que você vai:

  • Avaliar todas as condições
  • Listar quem são os seus stakeholders
  • Comunicar claramente qual é a visão desse estado futuro que a organização estará
  • Dizer por que essa mudança é importante
  • Qual o seu propósito
  • O que será feito
  • Que impactos que estarão por vir
  • Que cultura organizacional é essa que será afetada pela mudança
  • E que estrutura organizacional para esse projeto pode ser mais adequada

A gestão da mudança deve ser uma composição bem estruturada de boas práticasferramentas e de metodologia. Tudo isso deve ser feito sempre pensando no objetivo maior, que é conseguir um alto engajamento. Ou seja, uma conexão humana de cada um com aquilo que está sendo proposto. 

“Gerir a mudança é humanizá-la”.

Vicente Gonçalves (HCMBOK)

A sensibilidade dos líderes que estão envolvidos com a mudança ao tomar uma posição empática compreender a dor do outro é fundamental nesse processo. Aquilo que afeta o outro, não necessariamente está me afetando. As dores, as inquietudes e as angústias de cada um são muito particulares e elas precisam ser compreendidas para que possam ser bem endereçadas. Só assim será possível assumir uma abordagem adequada e que seja transformadora na organização a ponto de apoiá-la nessa transição, implementando o novo estado esperado. Seja ele em relação à produtividade, à lucratividade, à rentabilidade, ou mesmo, à longevidade da companhia. 

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Artigo escrito por: Ana Luiza Kimura

https://www.linkedin.com/in/analuizakimura/